571 Visualizações

A Fundação Champalimaud lançou esta semana um estudo que nos diz que a taxa de enfermeiros e auxiliares de saúde infetados pela Covid-19 pode ser 10 vezes superior à conhecida.

De acordo com a Renascença, foi feito um rastreio nos hospitais Santa Maria em Lisboa e Santo António no Porto, com 657 profissionais de saúde a serem sujeitos a testes serológicos. Desta amostra 5 profissionais sabiam que tinham sido infetados, no entanto com os resultados destes testes descobriu-se que na realidade 49 destes profissionais já tinham estado em contacto com o vírus.

Estes dados vêm mais uma vez reforçar a ideia de que existem várias pessoas assintomáticas que nunca chegarão a saber que estiveram infetadas com o novo coronavírus. No entanto estas pessoas são transmissoras do vírus, tal como acontece com as pessoas sintomáticas.

Com a reabertura gradual dos serviços e o regresso à rua, existe uma falsa sensação de segurança. Talvez pelo cansaço do confinamento, talvez pela falsa sensação de normalidade, existe uma necessidade do regresso aos velhos hábitos. É essencial não esquecer que a Covid-19 continua presente nas nossas vidas.

Mais que nunca é fundamental manter as regras de segurança, respeitar a etiqueta respiratória, manter a distância física de segurança, evitar contacto físico com pessoas que não fazem parte do agregado familiar, manter uma boa higiene das mãos, usar máscara em espaços públicos e evitar aglomerados de pessoas.