53 Visualizações

O Sol pode ser o nosso melhor aliado e o nosso pior inimigo, a escolha, é sua!

A exposição ao sol é muito superior nos meses quentes e esta é muito importante para o bem estar geral do ser humano, já que melhora a saúde, humor e bem estar geral.

No entanto não podemos esquecer que o sol não emite apenas radiações positivas. Os raio ultravioleta B (UVB), imprescindíveis para a formação de vitamina D, são também os responsáveis por queimaduras, danos no ADN e cancro cutâneo. Ao nível dos olhos, eles são também os causadores de lesões na córnea, no cristalino, nas pálpebras e na retina.  Já os raios ultravioleta A (UVA) contribuem para o envelhecimento prematuro da pele.

A quantidade de UVB aumenta cerca de 4% cada vez que subimos 300 metros de altura, isto relembra-nos que o sol não é todo igual e que a proteção deve ser adequada a cada época do ano e local onde estamos.

A exposição solar da face, braços e mãos, cerca de 20 minutos por dia é o suficiente para a produção e vitamina D necessária ao organismo. Relembramos que os protetores solares bloqueiam a produção de vitamina D.

A radiação ultravioleta possui níveis que nos permitem entender o seu perigo. O nível máximo é o 11.
-Quando o índice é considerado «alto», entre 6 e 7, é aconselhável utilizar óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt e protetor solar;
-Em regiões com índice de radiação «muito alto», entre 8 e 10, recomenda-se a utilização de óculos de sol com proteção UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol;
-Quando o índice é igual ou superior a 11, as recomendações vão no sentido de evitar o mais possível a exposição ao sol e aproveitar para descansar em casa.

O Instituto Português do Mar de da Atmosfera disponibiliza na sua pagina de internet, diariamente, o índice UV calculado para o dia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *