314 Visualizações

“É desta massa que nós somos feitos, metade de indiferença e metade de ruindade” Saramago, in Ensaio sobre a Cegueira.

Pandemia: “Surto de uma doença com distribuição geográfica internacional muito alargada e simultânea.” in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Foi (11 de março de 2020) declarado pela Organização Mundial de Saúde o estado de Pandemia do novo Coronavirus, Sars-Cov-2. Pode consultar aqui em direto os números deste vírus.
É necessário que todos nós tenhamos noção da gravidade do surto que o mundo vive e é fundamental que respeitemos à risca as indicações da DGS (Direção Geral de Saúde). Relembramos mais uma vez:
-Lavar as mãos regularmente;
-Evitar o contacto físico;
-Lavar as mãos regularmente;
-Evitar locais com muita gente;
-Lavar as mãos regularmente;
-Evitar recorrer aos serviços de saúde como hospitais, clínicas  e centros de saúde;
-Lavar as mãos regularmente;
-Em caso de necessidade, ligar saúde 24 – 808242424
-Lavar as mãos regularmente;

Sabemos também que existem grupos de pessoas que podem sofrer mais que outros com este vírus, um vírus que leva à morte com mais incidência nos chamados grupos de risco. E quem são os grupos de risco? Pessoas com o sistema imunitário debilitado, saiba tudo sobre o Coronavirus, Sars-Cov-2 aqui. 

Tudo isto que vos relatamos é verdade, é uma situação perigosa e preocupante, todos devemos respeitar e adotar medidas de segurança com bom senso.
Bom senso é a palavra chave que nos leva a escrever este texto.
Entretanto faz uma pausa e vai lavar as mãos.

Bom senso é respeitar o próximo, bom senso é cuidar de nós e aplicar medidas que nos protejam a nós e que não prejudiquem os outros, bom senso é olhar além da nossa bolha e pensar que isto é um caso grave e que precisamos de ver o mundo como um todo. Somos seres humanos, racionais.

Racionais, que pensamos por nós, que temos capacidades cognitivas avançadas. Na teoria as nossas capacidades cognitivas são superiores à dos animais, mas quando nos deparamos com cenários como aquele que estamos a ver hoje, percebemos que talvez tenhamos mais dificuldade em aprender do que seria expectável.

Pensa numa linha imaginária,  numa ponta temos o cenário do nada preocupado, irresponsável, e na ponta oposta temos o histerismo. Nenhum dos dois vai ajudar a combater este cenário. O objetivo é conseguirmos rondar o meio desta linha. Saber permanecer aqui é um ato de inteligência e bom senso.

O que vos queremos dizer com isto? Respeito.
Respeitem o próximo e não se coloquem em situações de risco, mesmo que tu que nos lês não sejas um grupo de risco, pensa bem, será que não tens ninguém na tua família que seja diabético? que tenha problemas no aparelho respiratório? e doenças cardiovasculares?…é preciso continuar? não tens? então e no teu local de trabalho? e nos teus amigos? Está na hora de pensar no global, esta será a única forma de controlar esta pandemia. Já lavaste as mãos hoje?

Não faz muito tempo Portugal foi apanhado de surpresa por uma greve que prejudicou o fornecimento de combustível a nível nacional, em pleno verão. Esta situação durou meia dúzia de dias e poderia não ter interferido com o nosso dia a dia, mas o caos instalou-se. Férias adiadas, pessoas que deixaram de ir trabalhar, alunos que faltaram às escolas, o consumo foi racionado… o cenário foi muito diferente do que poderia ter sido, e de quem foi a culpa? não, não foi dos camionistas, foi tua, minha, nossa, Porque? porque o nosso egoísmo falou mais alto e resolvemos ir todos a correr para as bombas encher os depósitos de gasolina e gasóleo, encher bidons e jerricans.

O que aprendemos com este cenário?
O dia de ontem provou que nada! Como dizíamos uns parágrafos acima, somos seres racionais, com capacidades cognitivas superiores aos animais… Vamos então usá-las e não nos deixemos assustar ao ponto de sermos egoístas com o próximo.
Um cenário de quarentena não está fora do panorama futuro e é importante garantir os meios de subsistência para alguns dias, reforçamos, para alguns dias. Por favor, não sejam egoístas. Se comprarmos de forma racional existirá oferta para todos e evitamos a rotura de stock nos supermercados. Se vamos todos ao mesmo tempo, comprar desenfreadamente, além de estarmos a criar grandes focos para a transmissão do vírus, estamos a sobrecarregar os colaboradores e as cadeias de fornecimento de bens alimentares e de higiene, que não têm capacidade de repor os produtos em tempo útil. Não porque os produtos não existam, apenas porque não está criado um sistema para estes exageros.

Vamos tentar todos ser um pouco mais humanos, vamos ter consciência social, vamos não correr todos para os supermercados, vamos evitar histerismos, vamos reforçar o nosso sistema imunitário, vamos evitar contactos físicos, vamos optar por estar mais tempo em casa e vamos apelar aos que nos são próximos que saibam também eles respeitar estes pequenos princípios de vida em sociedade.

e Pela sua saúde, lave as mãos!