6.276 Visualizações

Hoje queremos contar-vos a história do Tomás Martinelli.

Em 2009 a Academia de Ballet Bombeiros de Alcabideche recebia nas suas instalações o menino Tomás de apenas 4 anos, com o sonho de ser Bailarino.

Passados 14 anos o menino Tomás cresceu e no auge dos seus 17 anos irá partir para Nova Iorque para mostrar ao mundo o seu talento.

Mas voltemos um pouco atrás e leiam o percurso deste pequeno, grande talento.

O Tomás é um trabalhador estudante que desde muito cedo soube onde queria estar. Iniciou o seu percurso na escola de Ballet Clássico, na academia de Ballet dos Bombeiros de Alcabideche, tendo como professora titular nesta disciplina a Sr.ª Michele Destreez Morgado. Praticou também técnica e interpretação na disciplina de dança contemporânea, com a professora titular Sandra Fartaria.

Incluído na aprendizagem das disciplinas núcleo da Academia de Dança, a estrutura proporcionou-lhe noções de Neoclássico, de Ballet-teatro e construção coreográfica (integrado na disciplina de Contemporâneo). De forma mais pontual, o Tomás teve ainda a oportunidade de integrar estágios intensivos e workshops com professores conceituados e internacionais (alguns exemplos: Alain Davesne; Thérèse Dutheil; Claire Feranne; Christophe Bordier; Brice Bardot; Irina Dmitrievnas; Michel de Rubaix; Marinela; entre outros) em diversas disciplinas de dança tais como modern-jazz; danças folclóricas; sapateado; musicais; barra de chão e dança livre.

É descrito pelas suas professoras como um aluno: “muito empenhado e consistente no seu trabalho, com uma grande capacidade musical e interpretativa, assumindo desde tenra idade, forte aptidão no que diz respeito ao sentido artístico e criativo.”

Em 2017 o bailarino junta-se à Escola Artística de Dança do Conservatório Nacional, onde permanece apenas 2 anos, integrando em 2019 o Conservatório Internacional de Ballet e Dança Annarella Sanchez.

Portugal torna-se pequeno para o Tomás e o sonho de crescer fê-lo ir até Roma para participar numa audição para a companhia de AJkun Ballet Theatre em Nova Iorque como Artista Júnior. Esta audição juntou candidatos do mundo inteiro e o Tomás foi um dos 10 selecionados.

Parece uma história de filme? Mas é real. E porque vos estamos a contar isto?
Porque o Tomás precisa de todos nós para poder agarrar esta oportunidade.

Embora a companhia de AJkun Ballet Theatre  assegure a sua formação, através da atribuição de uma bolsa de estudos que cobre um ano de certificação de estagiário, o que lhe poderá permitir juntar-se posteriormente à companhia, infelizmente não cobre o alojamento, os voos e o seguro de saúde.

Para ultrapassar este obstáculo, foi criado um crowdfunding na plataforma GOfund.me, (pode consultar clicando aqui) para ajudar o Tomás a reunir a verba que lhe permitirá continuar a crescer e representar o seu país no mundo.

Vamos ajudar este voo, e fazer dos sonhos realidade?

Contamos convosco, Juntos somos mais fortes!

This slideshow requires JavaScript.